segunda-feira, 7 de maio de 2007

MENSAGEM DE LU OLO PARA ENCERRAMENTO DA CAMPANHA



Francisco Guterres Lu Olo for President

Serei Presidente de todos e para todos”


Comunicado de Imprensa
6 de Maio de 2007


MENSAGEM

Convocámos a presente conferência de Imprensa para falar uma última vez sobre a escolha que o Povo Timorense tem que fazer na próxima quarta-feira quando votar.

O meu adversario apresenta-se como o defensor dos pobres, e ataca a FRETILIN por não ter feito nada pelos pobres e vulneráveis. A minha resposta é simples: Peço aos eleitores para verificarem as evidências.

Na semana passada, o Ministro da Agricultura, Florestas e Pescas, Estanislau da Silva, um líder da FRETILIN, autorizou o primeiro pagamento aos sucos do Fundo de Desenvolvimento Comunitário.

Cada suco de Timor-Leste vai receber uma assistência financeira de 10 000.00 USD.

Este programa foi iniciado pelo Governo do Dr. Mari Alkatiri para implementar a política da FRETILIN. Foi aprovado por unanimidade pelo Parlamento Nacional, do qual eu sou Presidente.

Este dinheiro vai para as pessoas, para desenvolver projectos deAgricultura sustentados.

Só foi possivel disponibilizar este dinheiro no Orçamento deste ano por causa do fundo do petróleo. Este dinheiro está a ser distribuído pelos próprios canais institucionais e não atirado aleatoriamente como se se tratasse de um presente dos ricos para os pobres. O desenvolvimento é um direito do povo. Isto não é caridade, como por exemplo, distribuir cobertores oferecidos por países estrangeiros. Isto é transferir fundos legal e constitucionalmente, de acordo com os direitos que o nosso povo tem, de acordo com a Constituição aprovada pela Assembleia Constituinte. Isto são recursos do povo a voltarem outra vez para o povo. Isto é “ ukun rasik an” - foi por isso que lutámos nas montanhas, na frente clandestina e na frente diplomática. Isto é realmente verdadeiro nacionalismo, verdadeira independência.

Que outras evidências gostaria que os eleitores considerassem quando fizerem a sua escolha na próxima quarta-feira?

Mencionei o Fundo do Petróleo. Sem a FRETILIN, Timor-Leste não teria fundo do petróleo. Peço aos eleitores para não trocarem o trabalho de cinco anos para assegurar a soberania Maubere, o nosso futuro Maubere, por promessas vazias, de pessoas que ainda não deram provas.

Estes são tempos de insegurança. Eu peço aos eleitores para confiarem em mim, tendo em conta o meu passado desde 1975.

Eu quero que os eleitores considerem os direitos e necessidades dos mais vulneráveis. Quem, como Presidente, fará o melhor trabalho para os veteranos, mulheres e jovens?

O programa da FRETILIN é bom. Fizémos leis e estabelecemos políticas para trazer recursos para esses grupos.

Mas tomaremos novas iniciativas.

Ontem, no parque Borja da Costa, eu estabeleci um compromisso. Eu disse que, como Presidente da República, dedicarei o meu tempo a trabalhar em favor das classes mais desfavorecidas que perderam membros da sua família, as viúvas, os filhos e filhas dos homens e mulheres que morreram pela nossa independência. Eu estou a falar dos mais desfavorecidos que ainda não foram reconhecidos.

Fizémos de facto leis para dar assistência aos veteranos das FALINTIL e da Frente Clandestina. Mas temos também que melhorar a ajuda às viúvas, aos filhos e às filhas daqueles que morreram.

Eu devotarei o meu tempo a estabelecer mecanismos para ajudar essas pessoas.

Em particular o Gabinete para as Mulheres e Juventude irá trabalhar nestes assuntos.

Eu farei tudo para que tenham um Presidente com quem as pessoas possam conversar. Eu prometo que irei encontrar-me regularmente com os membros da comuidade. Eu estarei atento aos vossos pontos de vista e necessidades. Eu irei efectuar visitas regulares aos locais para verificar se o Plano de Desenvolvimento Nacional e o Orçamento do Estado estão a ser aplicados de forma correcta. Eu serei o vosso defensor perante os outros órgãos de soberania, o Parlamento e o Governo.

Eu serei um Presidente de todos e para todos.

Muito Obrigado. Desejo a todos um democrático, seguro e pacífico acto eleitoral.

Viva Timor-Leste.

For more information contact:

Harold Moucho (Lu Olo’s political adviser) (+670) 723 0048 (Dili)
Jose Manuel Fernandes (Lu Olo’s official election representative) (+670) 734 2174 (Dili)

http://www.luolobapresidente.blogspot.com, http://luolo.blogspot.com, http://www.timortruth.com

1 comments:

Augusto Goes disse...

Estou deveras preocupado com o que se pode passar 4ª feira.
Ramos Horta tem uma só linha de programa:entregar a soberania a estrangeiros! Mas parece que só a FRETILIN se importa! Onde estão hoje os patriotas timorenses? desapareceram?A função de polícia, projecta Ramos Horta, entregar à portuguesa GNR e aos malaios. O Exército aos australianos. O dinheiro do petróleo vai ser gerido pelo Banco Mundial! Então e os timorenses, na sua terra, no seu país vao fazer o quê?!Isso sem falar nos planos de trazer os australianos para organizar a administração pública...Mais uma vez o plano é que são os expatriados que vão ganhar o dinheiro timorense... Claro que aquelas ideias de Ramos Horta são as únicas que lhe permitirão, pensa ele, sair, como deseja, do país "descansado", para fazer as suas conferências... para onde viajará com viagens pagas pelo orçamento timorense, e de que só ele receberá os dólares!
A política também é a arte de explicar, e é sobretudo aí que a FRETILIN nem sempre tem andado bem...em explicar, fazer passar a mensagem do que tem feito, e é tanto...
Há um livro de Fernando Henrique Cardoso, o ex-presidente brasileiro, que se chama "a arte da política", onde ele conta como tomou as medidas duras do plano Real e como seguiu o apoio popular, apesar das dificuldades: explicando, fazendo acordos pontuais no parlamento, explicando, as opções tomadas e os objectivos...Conseguiu!
A bem de Timor Leste independente, e a uma certa ideia de Timor Leste do CNRT ( o primeiro e genuino) ganhem as eleições dia 9!
Boa sorte.
AG